Recuperação da cirurgia de catarata

Possíveis complicações

Com exceção da catarata secundária, que é comum e facilmente tratável, mais de 97% dos procedimentos da catarata ocorrem sem complicações.(1) No entanto, ocasionalmente, algumas pessoas desenvolvem complicações, algumas das quais são discutidas abaixo. Se estas ou outras complicações surgirem, informe seu cirurgião.

Durante, imediatamente depois e 24 horas após a cirurgia

Em casos raros, as seguintes complicações podem se desenvolver durante ou após a cirurgia. A maioria dessas complicações, se ocorrer, ocorrerá enquanto você ainda estiver sob os cuidados do médico, no centro cirúrgico, e ele vai resolvê-las imediatamente.

Sangramento. Sangramento dentro do olho durante a cirurgia de catarata é extremamente raro, porque a incisão é feita na borda da córnea, que não contém vasos sanguíneos. Quando isso ocorre, o mais provável é que seja na superfície do olho. Nesse caso, o cirurgião normalmente cauteriza a área que está sangrando e o sangramento pára.

Olho machucado ou roxo. Se seu médico usou uma injeção para tirar a sensibilidade do seu olho, é possível que você fique com manchas roxas ao redor dele. Isso é temporário e sumirá sozinho.

Vazamento pela incisão. Às vezes, pode ocorrer um pequeno vazamento na incisão da córnea. Esse vazamento aumenta a chance de infecção e seu médico poderá aplicar uma lente de contato ou bandagem de pressão sobre o olho para reduzir o risco. Em alguns casos, a incisão deve ser fechada com um ponto.

Infecção ou endoftalmite. Desenvolver uma infecção após a cirurgia de catarata é extremamente raro, ocorrendo apenas uma vez em milhares de cirurgias.(1) A maioria dos cirurgiões de catarata administra gotas de antibiótico antes, durante e depois da cirurgia para minimizar ainda mais o risco de infecção. A endoftalmite, uma inflamação ocular desencadeada por uma infecção, também é muito rara e mais comum em pessoas com doenças que comprometem seus sistemas imunológicos, como o diabetes.

Inflamação. Um inchaço dentro do olho não relacionado à infecção normalmente é menos grave e pode ser facilmente tratado com gotas de antiinflamatório após a cirurgia.

Glaucoma. Um número extremamente pequeno de pacientes de cirurgia de catarata desenvolve glaucoma secundário após a cirurgia de catarata. O glaucoma secundário normalmente é temporário e pode se desenvolver quando ocorre inflamação ou sangramento durante a cirurgia. Na maioria dos casos, medicamentos para glaucoma podem ser usados para ajudar a controlar o aumento da pressão intra-ocular, mas, às vezes, é necessário cirurgia a laser ou outro tipo de cirurgia.

Astigmatismo pronunciado. Às vezes, o inchaço da córnea ou pontos apertados (se forem usados pontos) podem distorcer a forma da córnea, causando astigmatismo. O inchaço diminuirá durante a cicatrização e o astigmatismo normalmente desaparecerá sozinho. Ou, se foram usados pontos, depois que eles são removidos, a córnea normalmente relaxa de volta à sua forma natural.

Descolamento de retina. Se você for extremamente míope, pode ser mais propenso ao deslocamento da retina durante a cirurgia de catarata ou outra cirurgia ocular. Os sintomas de descolamento de retina incluem luzes piscando, novas manchas diante dos olhos, escurecimento gradual da visão, como se uma cortina estivesse sendo fechada, e deterioração rápida da sua visão central nítida. Se experimentar um desses sintomas após a cirurgia de catarata, ligue para o seu médico imediatamente.

Laceração da cápsula posterior. Durante a cirurgia de catarata, a cristalino natural é removida da cápsula posterior e substituída por uma LIO artificial. Durante esse processo, essa cápsula pode, às vezes, se lacerar. Quando isso ocorre, o médico realiza uma vitrectomia, um procedimento para remover e substituir o corpo vítreo que vazou para a bolsa capsular e vedá-la.

Uma semana a um mês depois

descentralizada lente intraocular. Raramente, a LIO colocada no olho pode se deslocar. Os sintomas de LIO descentralizada podem incluir visão turva, brilhos, visão dupla ou visão flutuante (quando o olho enxerga a borda da LIO, causando imagens com e sem foco). Isso, às vezes, é devido a zônulas laceradas durante a cirurgia ou a um acidente envolvendo o olho. Quando a LIO se desloca, seu médico a reposiciona ou remove e substitui por outra.

Dois a quatro meses depois

macular cistóide edema . De apenas algumas semanas a três meses após a cirurgia de catarata, os tecidos da mácula podem inchar. Se isso ocorrer, sua visão central ficará turva e seu médico muito provavelmente dará a você um antiinflamatório não-esteróide.

Catarata secundária. Essa é de longe a complicação mais comum da cirurgia de catarata, ocorrendo aproximadamente após 30% das cirurgias.(1) Desenvolver catarata secundária, ou opacificação da cápsula posterior, significa que cresceram células embaixo da lente e a cápsula posterior que segura a LIO se turvou, escurecendo sua visão. Por conta disso, seu médico realizará uma capsulotomia com YAG (granada de ítrio-alumínio) laser, usando o laser para criar um pequeno furo na membrana para permitir que a luz passe. Esse é um procedimento externo indolor que seu médico realizará rapidamente no consultório.

  • (1) "The Aging Eye: A Special Health Report from Harvard Medical School", Ed. Fine, Laura C. M.D e Heier, Jeffrey S. M.D., copyright 2006, Harvard Health Publications, Boston, MA.